KAFLY AIRLINES

FÓRUM PARA PILOTOS DA KAFLY AIRLINES
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Usando o VOR

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Luiz KAF 277

avatar

Mensagens : 29
Data de inscrição : 21/05/2008
Idade : 27

MensagemAssunto: Usando o VOR   Qua 21 Maio 2008, 23:10

O VOR (VHF Omnidirectional Range) é um auxílio à navegação que opera em VHF nas freqüências de 108.00 até 117.95 Mhz. Ainda é o meio de navegação mais utilizado em todo o mundo, embora seu fim esteja próximo, com a implantação do sistema GPS como meio de navegação primário para a aviação. No avião, seu aparelho receptor é identificado pela abreviatura NAV. O painel do Cessna no FS, tem 2 destes receptores, localizados à direita do altímetro e do Climb.O VOR transmite sinais de rádio em freqüência VHF. Por este motivo o seu alcance fica limitado, pois ao contrário dos sinais do NDB, os sinais do VOR não conseguem acompanhar a curvatura da Terra. Por isso o seu alcance é limitado por obstáculos do terreno (montanhas) conforme a altitude da aeronave. Quanto mais alto você estiver, maior será o alcance, até que decresça a força do sinal no espaço (a modulação espacial percebida pelo receptor de bordo), isso na vida real...No FS, o alcance é de cerca de 150 milhas. Muitos VORs têm também uma estação de DME (co-locada) que mede continuamente a d istância entre a aeronave e a estação (o site do VOR). Notem que essa distância é o que chamamos de "slant range" ou seja, a distância direta entre o transmissor do DME e o avião. Isso significa que se sobrevoarmos o VOR a 6000 pés de altura, por exemplo, a menor distância que leremos no indicador será de 1 milha náutica. Veja a figura.

Logicamente, quanto mais afastados estivermos do DME, menor vai ser o erro. Você pode também ler a sua velocidade em relação ao solo, usando o DME. No FS dê um click com o mouse onde está indicada a distância, e o indicador vai passar a mostrar a velocidade do avião em relação ao solo. Tenha em mente o fato de que o DME mede a razão de aproximação da aeronave em relação ao VOR. Ele não tem capacidade de medir diretamente a velocidade do avião em relação ao solo, e sim a razão de aproximação para o VOR. Isso significa que a indicação de velocidade só será correta se você estiver aproando diretamente o VOR. Caso a sua proa não seja exatamente a direta para o VOR, à medida que você se aproximar, a indicação de velocidade irá diminuindo, até eventualmente chegar a zero, quando o avião passar ao lado do VOR. Tenha em mente que o efeito do "slant range" também vai afetar a precisão da indicação.

Como se orientar pelo VOR:
Antes de aprendermos como nos orientar pelo VOR, vamos conhecer os componentes dos seus instrumentos de bordo:

OBI - (Omni Bearing Indicator) - é onde vamos ler um CURSO de aproximação ou de afastamento do VOR (RADIAL); bem como as radiais de referência para definir cruzamentos na nossa navegação. Esses cursos e radiais são selecionados por meio do OBS (Omni Bearing Selector) nos aviões, mas no FS é pelo clicar do mouse ou pelo teclado, que fazem o papel do OBS.

Indicadores TO/FROM - Indicam se o rumo lido no OBI corresponde a um CURSO (rota eletrônica espacial que nos levará para o VOR (TO)) ou uma RADIAL ( que nos afastará do VOR (FROM)). Caso indique OFF é porque estamos fora do alcance do VOR, ou passando diretamente sobre ele, ou no través da radial selecionada no OBI , ou ainda, com o transmissor VOR inoperante ou nosso receptor VOR com de feito.(Será discutido mais tarde).

CDI - O CDI nos indica o quanto estamos afastados da radial/curso que foi selecionado. Para o VOR cada ponto (dot) representa 2.5 graus fora do curso. Uma deflexão total significa 10 graus ou mais fora da rota.

INDICADOR E BARRA DO GLIDESLOPE - Serão descritos em detalhes no capítulo referente ao ILS.

Utilizando o VOR para navegação:
Suponha então que queremos nos aproximar de um VOR. Para saber qual é a proa que devemos tomar para ele (TO) devemos adotar o seguinte procedimento.

1- Sintonize a freqüência apropriada, (em vôo real ou nos simuladores que possuem essa faculdade, ouça os sinais identificadores do VOR).

2- Com o ponteiro do Mouse no OBI vá aumentando ou diminuindo o número no OBI até centrar a barra do CDI e o indicador TO/FROM indicar TO. O número que estiver no OBI é o seu CURSO para o VOR, ou seja, a proa que você deve voar para bloquear o VOR. (Se não houver vento de través)

Suponha que o CURSO foi o 090, ou seja, deveremos voar com proa 090 para voarmos direto para o VOR. No painel de instrumentos ficaria assim:

Graficamente seria assim:


Agora que vimos como achar o rumo para se voar até um VOR, veremos como trabalhar com o OBI para nos aproximarmos por um determinado curso para um VOR. Lembrem-se sempre do seguinte:

1) Se a barra estiver centrada e o indicador em TO, o curso indicado em cima no OBI é o CURSO direto para o VOR e o indicado em baixo no OBI é a RADIAL que nos levará diretamente para fora do VOR.
2) Se a barra estiver centrada e o indicador em FROM o curso indicado em cima no OBI é a RADIAL e o indicado em baixo no OBI é o CURSO direto para o VOR.

Como funciona o sistema de Curso/Radial no VOR:
Uma das maiores dificuldades que os iniciantes têm com o VOR é que, ao contrário do ADF, suas indicações não dependem da proa da aeronave. Será falado sobre isso mais tarde. O princípio para aproximar voando um determinado CURSO (equivalente ao QDM do ADF) é o seguinte: Cada radial do VOR é verdadeiramente um caminho eletrônico fixo no espaço, definido por modulação espacial de um sinal fixo de referência e outro sinal variável. Cada grau dos 360 dessa variação é enxergado e medido pelo comparador de fases do receptor de bordo. Essas diferenças de fase são traduzidas em graus no OBI. Portanto, a modulação está na "mente" do receptor de bordo e não diretamente no espaço. É por essa faculdade do VOR que as radiais e cursos independem da proa.
Vamos supor que foi selecionado no OBI o CURSO 360 (Norte). Atenção: Todas as informações do VOR são em relação ao NORTE MAGNÉTICO. Para cada curso selecionado do OBI o VOR reconhece 6 zonas distintas (Na verdade isso é um artifício didático):

Vamos analisar a indicação que aparecerá no VOR para uma aeronave que esteja em cada um dos 6 setores: Prestem atenção no fato de que a INDICAÇÃO DO VOR NÃO DEPENDE DA PROA DA AERONAVE !!!! Isso significa que para QUALQUER PROA que a aeronave esteja mantendo, teremos a mesma indicação do VOR. Isso é de extrema importância que seja compreendido, conforme veremos mais tarde.

SETOR 1:

-Caso a aeronave esteja neste setor, a indicação no VOR, caso esteja selecionado no OBI o rumo 360, será a seguinte:


SETOR 2:

-Caso a aeronave esteja neste setor, a indicação do VOR, caso esteja selecionado no OBI o rumo 360 será a seguinte:


SETOR 3:

-Caso a aeronave esteja neste setor, a indicação no VOR, caso esteja selecionado no OBI o rumo 360, será a seguinte:


SETOR 4:

-Caso a aeronave esteja neste setor a indicação do VOR, caso esteja selecionado no OBI o rumo 360 será a seguinte:


SETOR 5:

-Caso a aeronave esteja neste setor a indicação do VOR,caso esteja selecionado no OBI o rumo 360 será a seguinte:


SETOR 6:

-Caso a aeronave esteja neste setor a indicação do VOR, caso esteja selecionado no OBI o rumo 360 será a seguinte:


Interceptando Radiais pelo VOR:
O método para interceptar radiais pelo VOR é análogo ao empregado para interceptar QDRs no ADF. Selecione a radial de afastamento desejada, colocando o seu rumo no OBI. Veja para que lado o CDI está deflexionado. Caso esteja para a direita, voe para uma proa 30 graus maior que o rumo selecionado no OBI. Caso o CDI esteja deflexionado para a esquerda, voe com uma proa 30 graus menor que o rumo selecionado no OBI. Aguarde o CDI centrar e voe na proa que está no OBI. Dependendo da sua posição, talvez o indicador TO/FROM ainda esteja em TO. Mantenha o rumo que após sobrevoar o VOR ele irá para FROM. Quando você estiver com o CDI centrado e o indicador em FROM, estará na radial escolhida. Se o indicador estiver em TO você estará na radial oposta. Veja a figura abaixo:


Interceptando Cursos pelo VOR:

Para interceptar um CURSO, a técnica é a seguinte: Primeiro veja qual curso você está cruzando. Para isso vá aumentando o valor no OBI até que o indicador TO/FROM esteja em TO e o CDI esteja centrado. Esse é o curso que lhe levaria diretamente ao VOR. Para interceptar o curso desejado, você tem que voar com uma proa maior (ou menor, dependendo da posição em relação à radial) do que o rumo que está no OBI. Veja a figura. Note que se neste caso você tivesse voado na proa 100, não conseguiria interceptar a RADIAL 270. O CDI iria centrar, mas somente após o bloqueio do VOR. Aí você já estaria na radial 090. Note que quanto mais próximo você estiver do VOR, maior vai ter que ser o seu ângulo de correção. Veja a figura da página seguinte:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=43135933
Luiz KAF 277

avatar

Mensagens : 29
Data de inscrição : 21/05/2008
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Usando o VOR   Qua 21 Maio 2008, 23:10

Navegando com o VOR:
Bem, Agora que aprendemos o funcionamento básico do VOR vamos usá-lo para a nossa navegação. Faremos um vôo saindo de Meigs Field, passando pelos aeroportos de O'Hare, Midway, de volta a Meigs e finalmente pousando em O'Hare.

Coloque o avião na cabeceira 36 de Meigs, sintonize nos 2 VORs a freqüência 113.9 (Chicago O'Hare). No OBI 1 coloque o rumo em 280. No OBI 2 coloque o rumo 100. Preste atenção ao que vai acontecer: No VOR 1 o indicador To/From vai ficar em TO e o CDI vai deslocar-se para a DIREITA. No VOR 2 o indicador TO/FROM vai ficar em FROM e o CDI vai deslocar-se para a ESQUERDA.

Decole e mantenha a proa 001, suba para 1500 pés. Após voar um certo tempo você vai notar que o CDI no VOR 1 vai começar a deslocar-se para a esquerda, em direção ao centro, e o VOR 2 vai começar a deslocar-se para a direita, também em direção ao centro. Comece a fazer uma curva para a esquerda para a proa 280, de modo a interceptar o curso 280. Faça pequenas correções para a direita ou esquerda de modo a manter centrado o CDI do VOR1. Note que quando o CDI do VOR 1 estiver centrado, o CDI do VOR 2 também vai estar centrado. Estamos voando na RADIAL 100 (100 FROM) que é a mesma coisa que o CURSO 280 (280 TO). Note que quando o CDI do VOR 1 vai para a direita, o CDI do VOR 2 vai para a esquerda na mesma proporção. Continue voando no CURSO 280, dentro de alguns instantes você vai ver o aeroporto de Chicago O'Hare e mantendo-se neste curso você vai passar praticamente sobre a cabeceira da pista 27R. Após o bloqueio do VOR, selecione no VOR 1 o curso 149.

Você observará que o CDI vai para a esquerda e o indicador vai para TO. Vire para a esquerda, proa 120 e voe nesse rumo. O indicador vai passar para FROM e em pouco tempo você vai estar interceptando a RADIAL 149. Voe na proa 149 e mais algum tempo você estará aproximando do aeroporto Midway. Após passar por Midway, vire para a esquerda, proa 090. Selecione no VOR 2 a freqüência 114.2 e coloque o rumo 353 no OBI. O indicador estará em FROM e o CDI vai para a direita. Voe no rumo 090 até interceptar a RADIAL 353 e voe nesta radial. Você irá sair em cima da cabeceira 36 de Meigs. Coloque no VOR 1 o rumo 305. Você verá o indicador ficar em TO e o CDI vai para a esquerda. Estamos então à direita do rumo que nos levará a cabeceira 32 de O'Hare. Vamos fazer uma correção de curso: reduza o rumo no OBI até ele centrar com o indicador em TO. Deve dar por volta de 298.
Veja que 298 é o rumo para se voar diretamente para o VOR. Para interceptarmos o curso antes do VOR, a nossa proa tem que ser MENOR do que 298. Faça uma correção então de 30 graus para a ESQUERDA do curso direto para o VOR. Preste atenção. Iremos interceptar o CURSO 305, para isso voaremos no rumo 268, que é 30 graus menor que o CURSO PARA O VOR. Não confunda e voe com o rumo 275 que é 30 graus menor que o CURSO D ESEJADO. Se você fizer isso talvez não dê para interceptar o curso 305 antes do VOR. Quando o CDI centrar, voe na proa 305 fazendo os ajustes necessários, que você vai sair próximo da cabeceira 32. Bom Pouso!

Perdendo-se com o VOR...
Agora que vimos como podemos nos orientar com o VOR, vamos ver como podemos nos perder...Como eu havia dito anteriormente, a indicação do VOR não depende da proa da aeronave , ou seja, teremos a mesma indicação do CDI independente do rumo que estivermos voando. Veja a figura:

Agora veja o que pode acontecer se você não raciocinar antes de usar o VOR: Suponha que você está voando com proa 090 e foi instruído a aproximar-se do VOR na RADIAL 090. A sua situação vai ser a da figura:

Lembre-se que para se APROXIMAR por uma RADIAL deveremos colocar no OBI o rumo da recíproca. Ou seja, se nos for ordenado aproximar pela RADIAL 090, deveremos selecionar no OBI o CURSO 270. Muitos aviadores acabam colocando 090 no OBI e nessa situação vão na realidade se afastar do VOR...Note que no caso da ilustração deveríamos curvar para a direita e voarmos com uma proa 30 graus MENOR que 270. Mas olhando o indicador sem raciocinar...poderíamos achar que é para virar à esquerda...Lembrem-se! Usem a cabeça e façam uma figura mental antes de operar o VOR.
A independência das indicações do VOR da proa da aeronave ainda gera outra dificuldade na interceptação de cursos e radiais pelo VOR. Para saber qual a proa a se tomar para interceptar um determina do CURSO deveremos fazer o seguinte: Imagine a situação da figura abaixo. Nos foi ordenado aproximar pela RADIAL 180, ou seja, deveremos colocar no OBI o CURSO 360. Vemos então que o CDI foi para a esquerda e o indicador ficou em FROM. Ao checarmos a radial que estamos cruzando, vemos estar na RADIAL 060 (240 TO ou 060 FROM) Se apenas colocarmos uma proa 30 graus menor que o curso 240, ou seja, proa 210, iremos eventualmente interceptar a radial, mas estaremos nos afastando do VOR. ..Para interceptar radiais nestas situações, procederemos da seguinte maneira. Veja a figura:


Procedimentos IFR com o VOR:
Os procedimentos IFR que utilizam o VOR pouco diferem dos procedimentos NDB. Basicamente teremos em alguns procedimentos o fim do afastamento expresso em termos de distância DME. Veja como é a órbita no VOR:

Note que no final da perna de afastamento temos que fazer curva para a DIREITA, apesar do CDI estar deflexionado para a esquerda. Lembre-se de que estamos voando em um rumo oposto ao selecionado e q ue estamos de fato à direita do CURSO 090 para o VOR. O resto da órbita é igual ao NDB .Caso você tenha esquecido da acionar o cronômetro, selecione uma radial 30 graus menor que o rumo da perna de afastamento ( no caso de órbita para a direita) e espere centrar o CDI. Quando centrar faça a curva. Alguns procedimentos requerem que a órbita seja feita em um fixo definido em termos de radial e distância de um VOR. Nestes casos, devemos ao atingir a distância do fixo, efetuar a curva para o rumo da perna de afastamento. Como não há como determinar o través do fixo, você deverá iniciar a cronometragem ao estabilizar no rumo da perna de afastamento ou então ao atingir a mesma distância DME do fixo. O que ocorrer por último. O resto é exatamente igual à orbita NDB convencional.
Os procedimentos de descida IFR baseados no VOR são basicamente idênticos aos baseados no NDB. Vamos analisar os detalhes da descida VOR DELTA 3 para a pista 29 de Presidente Prudente (SP). No perfil horizontal, após autorizados pelo APP, deveremos nos afastar na radial 140 do VOR PRR até uma distância de 5 Nm DME. Note que aqui o fim do afastamento foi definido em termos de radial e distância DME, mas em alguns procedimentos VOR ele pode ser definido em termos de radial e tempo de afastamento. Após 5 DME faremos curva a esquerda para interceptar a aproximação final, que é o CURSO 298 (298 TO) ou radial 118.


Veja agora o perfil vertical da descida:

Note que neste procedimento, após o bloqueio do VOR já podemos começar a descida. Deveremos ao final da curva base estar a pelo menos 3000 pés. Note que há outro fixo na aproximação final, definido pelo curso 298 e 2.6 DME. Deveremos passar esse fixo acima de 2300 pés. Veja que para cada velocidade na aproximação final há uma razão de descida determinada. A MDA é de 1970 pés. Se a o atingirmos a MDA não avistarmos a pista, devemos iniciar a aproximação perdida. O procedimento de aproximação perdida é subir para 4000 pés na radial 298. Por serem mais precisos que os procedimentos NDB, os mínimos de teto e visibilidade para um procedimento VOR geralmente serão mais baixos.

Façam bom uso...

ABraço

Luiz Dias
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=43135933
 
Usando o VOR
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Usando a Game Port e LPT
» Como fazer objetos não atravessar paredes usando transform.Translate?
» [FS9] Pane seca
» Carnival Phantasm
» ATR-72 ISDT

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
KAFLY AIRLINES :: Geral :: Regras e Dicas-
Ir para: